Consórcio Nacional Govesa é liquidado pelo Banco Central

O Bacen, órgão regulador e fiscalizador das instituições financeiras do país, decretou na última semana a liquidação extrajudicial da Govesa Administradora de Consórcios. A notícia foi divulgada no Ato n° 1.355 do presidente do BC, publicado dia 18/11/2021 no site da instituição. 

Segue a nota publicada na íntegra:

“O Presidente do Banco Central do Brasil, no uso das atribuições que lhe confere o art. 12, inciso XV, alínea “a”, do Regimento Interno, anexo à Portaria nº 84.287, de 27 de fevereiro de 2015, com fundamento no art. 15, inciso I, alíneas “a” e “b”, e § 2º, e no art. 16, ambos da Lei nº 6.024, de 13 de março de 1974, e no art. 39 da Lei nº 11.795, de 8 de outubro de 2008,

Considerando o quadro de comprometimento patrimonial e as graves violações às normas legais que disciplinam a atividade da instituição, conforme consta no PE 188054,

R E S O L V E :

Art. 1º Fica decretada a liquidação extrajudicial da Govesa Administradora de Consórcios Ltda., CNPJ 02.798.858/0001-79, com sede em Aparecida de Goiânia (GO).

Art. 2º  Fica nomeado liquidante, com amplos poderes de administração e liquidação, o Sr. José Eduardo Victória, carteira de identidade 13.655.923-2, SSP-SP, e CPF 017.214.808-11.

Art. 3º  Fica indicado, como termo legal da liquidação extrajudicial, o dia 20 de setembro de 2021.”

O que é uma liquidação extrajudicial?

Liquidação Extrajudicial é um instrumento jurídico que tem por intenção proporcionar o equilíbrio das finanças daquelas empresas que por uma razão ou outra se encontram próximas da falência.

É uma medida a qual tem o fim de que não seja decretada a falência de uma empresa que opera no mercado, garantindo assim que não falte credibilidade do público em relação ao órgão fiscalizador, no caso o Banco Central.

Ela pode ocorrer também em razão da instituição financeira ter violado gravemente as normas legais que regem e disciplinam a atividade do sistema de consórcios formulado pelo Banco Central do Brasil.

Portanto, se uma administradora de consórcio está sob o regime de liquidação extrajudicial, isso significa que existe a possibilidade de o liquidante, caso seja autorizado pelo Banco Central, requerer a falência da instituição.

Por que a Govesa foi liquidada pelo BC?

Segundo nota do Banco Central a liquidação ocorreu devido a violação das normas legais que regem a instituição e também por conta do grave comprometimento patrimonial da instituição financeira.

Com isso, conclui-se que a atividade da Administradora não garantiu os direitos básicos garantidos aos consorciados. Ao fazer uma breve pesquisa na internet para descobrir a opinião dos clientes da Govesa, vê-se que claramente a insatisfação é grande e que o desrespeito às normas previstas pelo Banco Central na Lei que rege o sistema de consórcios é constante.

Dentre as principais reclamações presentes no Reclame Aqui, estão as falsas promessas de contemplação e o péssimo atendimento nos canais de contato com o cliente.

O que acontece depois da liquidação de uma Administradora?

Após a decretação da liquidação extrajudicial, o liquidante iniciará o levantamento patrimonial da Administradora e da situação econômica e financeira dos grupos. Após o levantamento, publicará edital em jornal de grande circulação para habilitação de administradoras interessadas na transferência dos grupos de consórcio.

Havendo administradora interessada na transferência dos grupos, será convocada assembleia para decidir sobre a proposta.

A qualquer momento durante a liquidação extrajudicial, o liquidante, por solicitação de ao menos 30% dos consorciados ativos do grupo, também poderá convocar assembleia para deliberar a nova administradora do consórcio.

A nova Administradora poderá alterar a taxa de administração da Cota.

Mas o que acontece com os consorciados no geral?

Como ficaram os consorciados?

A decisão do Banco Central gerou muita apreensão entre os consorciados da Govesa. Quais são seus direitos? Vão perder o dinheiro investido?

Depende da situação financeira do grupo ao qual pertence o consorciado, a ser apurada pelo liquidante.

Um grupo de consórcio é composto por uma determinada quantidade de cotas. Cada grupo possui patrimônio próprio e é independente em relação aos demais grupos e à administradora de consórcios.

Numa liquidação, embora o consorciado tenha garantia do recebimento do crédito investido, o pagamento ou a devolução integral das quantias pagas dependerá da situação financeira e econômica do grupo ao qual pertence o consórcio. Isso significa que se não houver saldo suficiente, a devolução dos valores poderá ser parcial ou até mesmo não ocorrer.

Os consorciados que desistirem da cota após ser decretado o regime de liquidação extrajudicial serão tratados da mesma forma que os demais consorciados não contemplados. Não há pagamentos individuais antecipados por desistência.

Qual a importância de escolher uma Administradora com solidez?

Hoje no Brasil temos mais de 200 administradoras de consórcio. Administradoras com excelente reputação e outras nem tanto. Mas o que te dá a segurança no momento que você faz a contratação de uma cota?

Um indicador claro é a solidez econômica daquela Administradora. Para saber isso, vale a pena analisar: Quanto tempo ela tem de mercado? Quanto ela tem de caixa? Qual o número de contemplações por mês? Os grupos são sólidos, com liquidez, ou possuem inadimplência?

Saber a resposta de todas essas perguntas irá fazer com que sua decisão de compra seja bem feita, de forma que se escolha uma administradora com processos rápido, fácil, claro e de atendimento prestativo. 

Quando você vê um processo comercial realizado sem transparência e com falsas promessas de contemplação, vale a pena desconfiar.

Como a ConsorcioCred pode me ajudar?

Consultando um bom profissional, um bom consultor de negócios, será possível ser orientado para que você faça a aquisição da sua cota com confiança, de maneira confiável. O fundamental é você pesquisar e consultar quem tem experiência no assunto para que seja apresentado todas as possibilidades.

A ConsorcioCred é uma empresa sólida, idônea e especializada na venda de consórcios contemplados e na compra de cotas de qualquer tipo. Em mais de 19 anos de história, já tivemos mais de mil clientes satisfeitos com nosso atendimento. Além disso, somos a empresa melhor avaliada do segmento no Google e não temos nenhuma reclamação no Reclame Aqui. Peça ajuda a ConsorcioCred, entre em contato pelo Whatsapp.

Como ser um vendedor de consórcio?

Se você chegou até esse texto é porque pretende conquistar uma nova forma de renda na sua vida através da venda de consórcios. Ser um vendedor de consórcio e cartas de crédito já contempladas é uma maneira de conquistar sua independência financeira e consequentemente ter uma vid mais tranquila no futuro. Vender consórcios ou carta de crédito já contempladas é uma excelente. forma de negócio, principalmente durante a pandemia, uma vez que é possível exercer esse trabalho de sua própria casa!

Abaixo vamos mostrar as vantagens e os possíveis caminhos para ser um especialista no produto consórcio, comprando e vendendo cotas, para assim iniciar uma carreira promissora com um produto que bate recordes de venda todos os anos. Não perca tempo e aproveite esta oportunidade de se tornar um especialista no produto consórcio!

Quais as formas de se trabalhar com consórcio?

Muitas pessoas pensam que a única maneira de se fazer dinheiro com consórcio é se filiando a uma Administradora para assim se tornar um vendedor. Mas na verdade ao se tornar um especialista em consórcio você pode fazer renda de diversas formas com essa produto. Dentre essas formas estão ser um vendedor de consórcios, que é a maneira mais clássica, ser um revendedor de cotas de consórcio já contempladas, e por último, ser um investidor em consórcios, comprando cotas que tiverem um preço atrativo dentro do mercado.

A seguir iremos discutir e explicar cada uma dessas formas, dando caminhos de como adentrar com tudo nesse universo.

Trabalhar vendendo consórcios novos

Ser um vendedor de consórcios é uma profissão que pode render um alto faturamento e lucro, tudo depende da sua dedicação, habilidade e compromisso. Se você se interessa em ser um bom vendedor e leva habilidade para isso, tem em mãos uma excelente forma de aumentar a sua renda e investir no seu sonho. Vender consórcio é uma venda com ticket alto e consequentemente com grande retorno.

As administradoras buscam por bons vendedores de consórcio, profissionais competentes, que entendam as necessidades de seus clientes e lhe ofereçam um atendimento de excelência.

Por onde começara vender consórcios?

1 – Se torne filiado de alguma Administradora

Se a sua vontade é se tornar um vendedor de consórcios novos, o primeiro passo é se filiar a alguma Administradora do mercado. Mas qual Administradora escolher? Nossa recomendação é buscar se tornar parceiro daquela que possuir um produto mais atrativo, com um serviço prestado de qualidade e uma amplitude nas possibilidades de utilização do crédito.

As administradoras buscam por profissionais comprometidos, que entendam as necessidades de seus clientes e lhe ofereçam um atendimento de excelência.

2 – Estude o máximo que puder sobre consórcio

Estamos na era-digital e não é mais preciso sair de casa para quase nada, nem mesmo para estudar como ser um vendedor de consórcios. Sendo assim, você pode buscar com tranquilidade no seu tempo livre todas as dicas e novidades do produto. Quanto mais você souber sobre as especificidade do produto consórcio, melhor vendedor você será!

3 – Comece a vender!

A base de tudo é a tentativa e erro. Se você não tenta, você não erra, mas também não acerta no que você faz. Seja positivo e comece, suas ações são o reflexo de seus pensamentos e atitudes, saia do papel e vá para prática, pois apenas com muita prática e estudo será possível se tornar um bom vendedor de consórcio. Com essa prática diária, construímos bons hábitos que irão formar nosso caráter e levar-nos de encontro aos nossos sonhos e objetivos profissionais.

Trabalhar vendendo cartas de crédito contempladas

Além do mercado de venda de consórcios novos, existe também um segundo mercado secundário para quem quer comprar ou vender cartas de crédito já contempladas! A partir da venda de um consórcio já contemplado é possível trabalhar com clientes mais imediatistas que tenham necessidade instantânea na hora de adquirir um bem.

Com uma cota já contemplada é possível fazer a aquisição de um bem a vista sem ter que esperar a contemplação. Você, como vendedor dessa carta de crédito já contemplada, poderá cobrar de seu cliente uma entrada, na qual será cobrado um ágio, gerando faturamento imediato e expressivo para o vendedor da carta de crédito.

Como começar a vender cartas de crédito contempladas?

1 – Seja um parceiro da ConsorcioCred

Como nosso parceiro você tem acesso a nossos produtos de forma atualizada: cotas contempladas para bens móveis, imóveis e serviços em várias modalidades. Faça seu cadastro em nosso site para uma avaliação e entre em nossa equipe de parceiros. A partir do acesso continuo a nosso estoque de cotas atualizadas será possível negociar as mesma com seus clientes de maneira que seja cobrado do cliente final um valor a mais, um ágil na entrada, que é de onde você parceiro poderá tirar sua margem de lucro na operação. Depois que já tiver uma boa carteira de clientes e mais capital próprio, pode começar a montar seu estoque pessoal de cartas de crédito contempladas e escalonar assim sua lucratividade!

2 – Fique atento as oportunidades

Tudo o que plantamos, colhemos. Por isso, é importante que caso você queira ser um vendedor com experiência na negociação de cotas já contempladas, com o passar do tempo comece a adquirir diversas cotas de consórcio para revender depois que contemplarem. Tudo que fazemos planejamento terá resultado positivo, e não é diferente quando falamos em venda de consórcios já contemplados. Os resultados dependem exclusivamente da sua habilidade em negociar e do número de boas oportunidades que você tiver a oferecer a seu cliente.

Por isso, quanto mais cotas a disposição, maior sua chance de vender!

3 – Estude o mercado

A venda de cartas de crédito já contempladas é mais uma das diversas possibilidades de se oferecer um crédito a um cliente. O valor dessas cartas vai depender da oferta e da demanda. Sendo assim, cabe a você estudar o cenário para saber qual o momento que o mercado está vivendo, e assim melhorar seus argumentos na hora da venda!

Trabalhar com consórcio como investidor

Existem diversos investidores que fazem do consorcio uma forma de investir. Mas como?

Um dos mercados secundários que envolvem a venda de um consórcio é quando um consorciado não quer mais continuar com uma cota e vai atrás de uma empresa ou um investidor para ficar com ela, que é comprada com um deságio e o novo proprietário pode faturar o bem ou o crédito, ou até mesmo revender a cota com uma entrada grande, tendo assim um lucro considerável.

Mas para ser um investidor em cotas de consórcio, antes é preciso ser um especialista completo no produto, pois será necessário ter conhecimento na hora de decidir quais cotas tem valor alto no mercado e quais não tem.

Como ser um especialista completo no produto consórcio?

1 – Faça o treinamento “Especialista em consórcio” da ConsorcioCred

Para ser um investidor de cotas bem sucedido, você precisa ter uma metodologia testada, comprovada, com práticas que o guiarão para o sucesso, o auxiliarão a ter mais resultado e lhe proporcionaram uma amplitude na hora de trabalhar com o produto consórcio, não ficando preso a uma única forma de renda. Pensando nisso, a ConsorcioCred está preparando um curso chamado “Especialista em consórcio”, no qual ensinaremos através da voz e sabedoria de nosso CEO Fabrício, como ser um investidor em cotas de consórcio, como saber se uma cota tem preço bom ou não, se será de fácil revenda, quanto uma cota vale, quando uma cota será contemplada, qual o lance estipulado para contemplação, e por aí vai!

2 – Aprenda tudo sobre o sistema de consórcio

A única maneira de conseguir ser um investidor de cotas de consórcio de sucesso é ter conhecimento completo sobre tudo que envolve o “sistema de consórcios”. Isso envolve saber todas as suas regras e peculiaridades.

3 – Busque a melhor solução não só para você, mas para seu cliente

O consórcio é um produto amplo que visa a igualdade, pensando nisso, cabe a você, especialista, saber qual a melhor possibilidade para o seu cliente, esteja ele querendo vender ou comprar uma cota com você!

O que é preciso para ser o melhor profissional em consórcios?

Se você busca uma oportunidade e tem perfil empreendedor, está pronto para aumentar sua renda e realizar seus sonhos?

A ConsorcioCred é uma empresa sólida, idônea, conceituada no mercado, especializada em consórcios e cotas contempladas e que tem amplo conhecimento e vasta experiência na área.

Atualmente nosso treinamento para futuros especialistas no produto consórcio encontrasse sem vagas, mas você pode se inscrever na lista de espera clicando aqui!

Para mais informações, entre em contato conosco e fale com um de nossos especialistas em consórcio.

Ligue agora: (11) 3105-3500 ou entre em contato pelo Whatsapp

Regras de faturamento do consórcio em cada Administradora

Na hora de se fazer um consórcio, uma das maiores duvidas do consorciado é o fato de que as regras de faturamento de um bem através de uma carta de crédito já contemplada variam muito de uma Administradora para outra. Assim, fica difícil saber ao certo quais bens podem ser adquiridos com uma carta de crédito, qual a documentação exigida ou, em caso de consórcios de automóvel, qual o ano de fabricação limite permitido.

Pensando nisso, nós da ConsorcioCred preparamos um manual com todas as regras de faturamento de um bem através do consórcio nas principais Administradoras do país. Ficou interessado? Continue a leitura!

ITAÚ

Automóvel

  • É possível comprar até cinco veículos com a mesma carta de crédito.
  • Você pode comprar os seguintes veículos:
  1. Motos iguais ou acima de 150cc Até 1 ano de uso
  2. Motos iguais ou acima de 250cc Até 3 anos de uso
  3. Veículos leves Até 8 anos de uso
  4. Vans Ônibus Até 5 anos 
  5. Caminhões / VUC Até 8 anos 
  6. Tratores Até 2 anos 
  7. Implementos Rodoviários (reboques e semirreboques) Até 6 anos

Imóvel

  • O Consorciado Contemplado que estiver com sua cota ativa poderá utilizar o respectivo crédito para  adquirir qualquer bem imóvel, novo ou usado, terreno ou optar por construção ou reforma de bem imóvel, desde que apresentadas as Garantias e as condições mínimas exigidas pela Administradora; 
  • Construção e Reforma: O Consorciado Contemplado Ativo poderá utilizar o Crédito para construção, em terreno urbano ou reforma de imóvel de sua propriedade, em qualquer parte do território nacional, livre e desembaraçado de qualquer ônus real, desde que apresentadas e aprovadas, respectivamente, a documentação para liberação do Crédito e as Garantias exigidas pela Administradora. O Consorciado Contemplado Ativo deverá providenciar, por meio de um profissional especializado, cronograma físico-financeiro, memorial descritivo, projeto, planta e alvará aprovados pelas autoridades competentes.
  • Tipos de imóvel: Residencial, comercial, terreno, imóvel rural (com garantia de imóvel urbano), construção, terreno + construção.

Porto Seguro

Automóvel

  • O Ano de fabricação do veículo não poderá ser superior a 6 (seis) anos, considerando inclusive o ano vigente.
  • É possível a compra de veículos automotores (Carro, Moto, Van, Caminhão, Ônibus), aeronaves ou embarcações (jet ski, lanchas e barcos), desde que apresente a documentação necessária.
  • Sobre o ano de fabricação para veículos seminovos e o índice de atualização de acordo com o grupo da cota:
  1. PF’s e grupos até o A304: veículos de até 4 anos de fabricação (2018 a 2021) – atualização mensal pela Fipe.
  2. AF’s, BM’s e grupos a partir do A305: veículos de até 6 anos de fabricação (2016 a 2021) – atualização anual pelo IPCA. 

Veículos Pesados: ônibus, caminhões, carros de passeio, implementos rodoviários e maquinário agrícola e máquinas da linha amarela com até 2 anos de fabricação( incluindo o ano vigente).

  • VP01 até VP04 – até 4 anos de fabricação (incluindo o ano vigente);
  • VP05 em diante – até 6 anos de fabricação;
  • VP11- até 10 anos de fabricação.

Para mais informações acessar esse link onde temos um post exclusivo para falar sobre as regras de faturamento da Porto Seguro Consórcios.

Imóvel

  • O consorciado poderá adquirir com a carta de crédito contemplada bem imóvel construído, novo ou usado, terreno, construir em terreno quitado ou por reforma de imóvel, desde que apresentadas as garantias estabelecidas pela administradora. Para os grupos a partir do I95 e o PA14, além das opções acima, o consorciado contemplado poderá utilizar o crédito para quitação de financiamento em seu nome, desde que cumpridas as garantias estabelecidas em contrato.
  • Tipos de imovel: residencial, comercial, terreno, reforma,imovel rural, construção, terreno+construção.
  • Faz Capital de Giro, através de operação de pessoa física X pessoa jurídica

Para mais informações acessar esse post.

Bradesco

Automóvel

  • Você vai conseguir faturar automóveis, caminhões, tratores, máquinas e equipamentos com mais anos de fabricação.
  • Sendo autorizado conforme regra até 08 anos de fabricação para veículos leves e 10 anos para veículos pesados. 
  • a) Tempo de uso (por ano Modelo):
AutomóveisCaminhões, Tratores, Máquinas e Equipamentos
% do Saldo DevedorTempo de Uso% do Saldo DevedorTempo de Uso
De 99,9% a 70,1%2 anosDe 99,9% a 78,1%
De 70% a 50,1%4 anosDe 78% a 68,1%6 anos
Abaixo de 50%5 anosDe 68% a 58,1%7 anos
Abaixo de 58%8 anos
  • b )  Valor do Bem: Para veículos de 03 até 08 anos de Fabricação ou Caminhões, Tratores, Máquinas e Equipamento de 05 até 10 anos de Fabricação, analisar se o saldo devedor é 30% menor que o valor do bem na Tabela FIPE.

Para mais informações acessar esse post

Santander

Automóvel

  • Bens passíveis de aquisição com a carta de crédito e regras de aceitação:
  • Bens Enquadrados:
  • Automóveis: Até 8 anos*  Automóveis de passeio, Utilitários (comerciais leves) e Veículos Blindados. Para blindados a garantia deverá ser 20% superior ao saldo devedor da cota e possuir certificado de blindagem expedido pela Polícia Civil (DECADE) ou o DUT, devidamente preenchido e regularizado com a informação de blindagem. Não serão aceitos veículos de leilões, recuperados, sinistrados e remarcados. 
  • Moto até 3 anos(contando o ano vigente) de fabricação acima de 291 cc

Náuticos: Somente Novos Embarcação (somente novos com registro em capitania dos portos). 

  •   Até 5 anos de uso – Caminhões, Ônibus 
  • Pesados: Até 5 anos Ônibus, Caminhões, Tratores, Máquinas e equipamentos de implemento agrícola, Caçamba e carroceria (regularizado junto com o CRV), Carregadeira de Cana, Colheitadeira, Empilhadeira, Escavadeira, Graneleira de semirreboque (regularizado junto com o CRV), Guindaste (se acoplado ao caminhão deve estar junto com o CRV), Mini Carregadeira, Moto niveladora, Pá carregadeira / pá colheitadeira, Pulverizadores agrícolas, Reboque e semirreboque (regularizado junto com o CRV), Retroescavadeira, Rolo compactador e Termoking. 

OBS: A contagem começa a partir do ano seguinte, quando o ano de fabricação faz aniversário. Exemplo: Ano de fabricação 2016 = contagem 2017, 2018, 2019, 2020. Dessa forma, em 2020 o bem tem 4 anos.

Imóvel

  • Bens passíveis de aquisição com a carta de crédito e regras de aceitação:
  • Tipos de Imóveis: Imóveis residenciais, Imóveis comerciais, Imóveis de Lazer, Terrenos Urbanos, Fração ideal, desde que para aquisição da totalidade do bem, Imóveis sob regime de aforamento ou ocupação, Quitação de financiamento Imobiliário do titular da cota de consórcio. Serão aceitos apenas imóveis Urbanos.
  •  Para reforma e construção, a garantia deverá apresentar valor de avaliação de no mínimo, 25% superior ao valor do saldo devedor. 
  • Não faz Capital de Giro.

Por que é importantes saber essas regras?

No momento de fazer a contratação de um consórcio, é extremamente importante saber quais são as regras para faturar o bem, pois assim você acaba não tendo surpresas indesejadas depois da contemplação. É importante que esteja claro quais bens poderão ser adquiridos e quais não poderão, alem da diversidade na forma de uso.

Quanto mais plural for as possibilidade, maior sua margem para uma mudança de planos ou uma procura para melhores oportunidade no futuro.

Pense nisso na hora e escolher qual Administradora irá gerencia o seu grupo!

Como a ConsorcioCred pode te ajudar?

Se mesmo após a leitura deste texto ainda segue na dúvida de qual Administradora melhor se adequa a sua necessidade no que diz respeito as regras de utilização da carta contemplada, vale a pena pedir ajuda a consultores especializados especialistas no produto consórcio.

Somos uma consultoria especializada em crédito com consórcio e ao longo de mais de 19 anos de história já fomos consorciados de mais de centenas de administradoras. Com base na nossa experiência sabemos dizer com precisão e clareza quais são as melhores administradoras de consórcio do mercado de acordo com cada necessidade e peculiaridade.

Para mais informações e dúvidas, entre em contato conosco e fale com um de nossos especialistas em consórcio.

Ligue agora: (11) 3105-3500 ou entre em contato pelo Whatsapp.

Começou a 8º Semana Nacional de Educação Financeira do Banco Central

O banco central do brasil deu início essa semana a um evento considerado por nós da ConsorcioCred como essencial para qualquer perfil de cidadão. Esse evento é a 7a Semana Nacional de Educação Financeira, a semana ENEF.

Semana ENEF em parceria com o Banco central do Brasil

Está será a segunda semana ENEF a ser organizada em parceria com com o Fórum Brasileiro de Educação Financeira, o FBEF.

A 8ª Semana Nacional de Educação Financeira ocorrerá de 8 a 14 de novembro de 2021 e terá como tema Planejamento, Poupança e Crédito Consciente: O PLA-POU-CRÉ e a sua saúde financeira.

A abertura da Semana ENEF será na segunda-feira, 8 de novembro, às 10h. A ideia é promover conteúdo relevante dentre temas marcantes relacionados a educação financeira. Para isso, será abordado não só o universo da educação financeira, mas também da educação securitária, previdenciária e fiscal no país.

Essas ações serão desenvolvidas tanto por instituições públicas como privadas, e todas as iniciativas são gratuitas.

Em consequência do momento difícil que vive o país se escancarou um grande problema na vida de todos os brasileiros, o problema financeiro. Hoje, mais sujeita a volatilidade na renda familiar, a população se tornou suscetível a se tornar vítima de fraudes financeiras, que em tempos de crise são cada vez mais recorrentes. Por isso, o tema da semana ENEF, que já está no ar , é “Planejamento, Poupança e Crédito Consciente: O PLA-POU-CRÉ e a sua saúde financeira.”.

O planejamento das finanças na família é cada dia mais importante. Através dele, pode-se tomar boas decisões financeiras com mais facilidade. Ainda mais, em momentos de crise. A promoção de práticas financeiras saudáveis e responsáveis contribui enormemente para que os cidadãos encontrem o melhor caminho, de  forma autônoma, para serem protagonistas de suas próprias vidas econômicas.

ConsorcioCred na semana ENEF

Nesse momento de dificuldade pelo qual passam milhões de pessoas, nós da ConsorcioCred acreditamos que uma educação financeira boa, sincera e acessível pode fazer diferença. Por isso, preparamos um conteúdo de fácil acesso, 100% digital e compreensível aos diferentes públicos sobre como investir com segurança e responsabilidade dentro do nosso setor atuante, o mercado de consórcios, dentro de um cenário de pós pandemia.

A partir de hoje, as 10:00h, nossa ação passará a estar disponível na semana ENEF promovida pelo banco central do brasil. Será uma palestra disponibilizada tanto na página do evento quanto no nosso canal do Youtube ConsorcioCred TV. E o tema com o qual nos aprofundaremos não podia ser outro né? Cenário do consórcio pós-pandemia! Afinal, vivemos tempos de mudanças e é preciso se planejar.

O nome dado para a nossa iniciativa no banco central do brasil é: Consórcio como investimento pós-pandemia.

Talvez alguns de vocês estejam se perguntando “mas o que isso tem a ver com educação financeira?”. Então pode deixar que eu repondo agora para vocês: tudo a ver!

O setor de consórcios é um dos que mais tem crescido durante a pandemia. Hoje em dia, ele já representa 7,1% do total do PIB brasileiro.

Sempre buscando se atualizar ao público através das ferramentas digitais, o consórcio se tornou não só uma maneira de guardar dinheiro com segurança e eficiência, mas também uma forte arma de investimento para o futuro, basta você ter a pessoa certa para te orientar em todo o processo.

Mas como qualquer outra forma de investimento segura em ascensão, o consórcio também está suscetível a  pessoas de má índole que tentam se aproveitar deste momento de crise e necessidade da população, para assim, ganhar dinheiro em cima das outras pessoas de forma desonesta. É ai que, mais uma vez, a nossa iniciativa em parceria com a semana ENEF do banco central pode se tornar útil para você investir com segurança no setor.

O  nosso CEO Fabrício Lomonaco, ao lado das consultoras de negócio Maura Nobre e Esther Lomonaco, além de trazerem todas as dicas para vocês saberem tudo que há de bom e de ruim nesse mercado 100% brasileiro, vão fazer um panorama de como buscar a melhor solução de crédito para a sua vida.

Pois é meus amigos, como vocês podem ver, vai ser uma verdadeira aula sobre educação financeira através dos olhares de quem mais entende do mercado de consórcios no país.

Programação completa

Você pode encontrar a programação completa do evento no site www.semanaenef.gov.br. A educação financeira pode fazer a diferença na vida das pessoas, o consórcio também. Por isso, contamos com você.

Semana Nacional de Educação Financeira

Quando: 08 a 14 de novembro.

Onde: Todas as regiões do país.

Informações: http://www.semanaenef.gov.br ou www.consorciocred.com

Fui contemplado mas meu crédito não foi aprovado, o que fazer?

A contemplação é um dos momentos mais esperados de quem paga o consórcio. Após meses ou anos contribuindo com as parcelas, tudo que o consorciado mais deseja é ter acesso o quanto antes à carta de crédito para, assim, adquirir o bem que tanto deseja.

Por mais que o consórcio seja uma forma menos burocrática de comprar bens de alto valor se comparado ao financiamento, é preciso ficar atento a alguns processos importantes, principalmente na reta final.

Para que você consiga se organizar o quanto antes, confira as nossas dicas, para o momento for contemplado.

O que preciso fazer quando for contemplado

No consórcio existem duas formas de ser contemplado: via sorteio, com participação nas assembleias mensais; ou a partir da oferta de um lance, em que o maior valor dentro de uma assembleia sai como ‘vencedor’.

Independente da forma com que seja contemplado, os passos a seguir são os mesmos. A administradora faz uma nova análise de crédito do consorciado no momento da contemplação. Esse procedimento é necessário para garantir que o contemplado continue se comprometendo com as mensalidades restantes.

Antes de tudo, é preciso entregar uma série de documentos pessoais. No caso de pessoa física que tenha sido aprovada automaticamente, será preciso enviar uma selfie com o documento ao lado, para o processo de faturamento.

Documentos de envio

A relação dos documentos depende da Administradora e do bem que selecionou para comprar. Existem documentações específicas para produtores rurais, pessoas jurídicas, proprietários de imóveis, entre outros. A relação é enviada assim que você é contemplado.

Você pode enviar os documentos de duas formas: indo presencialmente a alguma filial da Administradora ou via Sedex. Poucas permitem o envio por e-mail. Caso escolha o envio por Sedex, todas as cópias dos documentos precisam estar autenticadas em cartório.

Nessa etapa, é preciso tomar alguns cuidados:

   • Documentos pessoais como CNH e carteira de órgão de classe devem estar dentro da validade.

   • Comprovante de endereço do mês atual ou, no máximo, do mês anterior à solicitação da análise de crédito.

   • Extratos bancários somente de terminais eletrônicos. Extratos emitidos por outros meios devem ter assinatura do gerente.

   • Comprovação de renda deve ser igual ou superior a 3 vezes o valor da parcela, inclusive se houver junção de renda (caso marido e mulher tenham que juntar seus rendimentos para comprovar, por exemplo).

   • No momento da contemplação, o consorciado não pode estar com nome sujo. Caso opte por um devedor solidário, ele também não pode ter restrição de crédito em seu nome.

No caso de documentos inconsistentes ou incompletos, a Administradora pode entrar em contato para solicitar uma nova documentação.

Como funciona a análise de crédito

Nessa etapa, a Administradora reúne todos os documentos enviados e realiza a análise de todos os dados pessoais, validade, comprovação de renda, entre outras informações importantes antes de fazer a liberação da carta de crédito.

O prazo para a análise varia de Administradora para Administradora.

Lembrando que a carta de crédito não é depositada diretamente na conta corrente do consorciado. É preciso indicar à administradora o bem que deseja comprar. Após passar por uma vistoria, a Administradora faz o repasse direto ao proprietário ou empresa responsável pelo bem que você quer comprar.

A vantagem desse processo é que a carta de crédito dá poder de compra à vista, o que possibilita uma boa margem de negociação durante a compra.

Se for do interesse do consorciado, 180 dias após a contemplação é possível faturar o próprio crédito. Em algumas administradoras, é preciso quitar o saldo devedor para fazer isso.

O que acontece se tiver meu crédito recusado?

Caso a liberação da sua carta de crédito não seja aprovada, existem outras alternativas para comprovação de renda.

Nesse caso, fique atento à solicitação da administradora. Caso esteja faltando alguma documentação importante, faça o novo envio, conforme pedido. Dessa forma, será feita uma reanálise.

Porém, se mesmo assim ainda não tiver sido aprovado na reanálise, a administradora deve pedir que apresente um devedor solidário, ou seja, um avalista que pode se responsabilizar pela sua dívida.

Esse devedor solidário precisa ter rendimentos superior a 3 vezes o total da parcela e será responsabilizado, caso o consorciado deixe de pagar por alguma mensalidade após ser contemplado. Portanto, converse bem com a pessoa que deseja escolher e deixe claro as condições, para que ela tenha ciência do risco.

A medida de devedor solidário é uma garantia que as administradoras possuem para que todos os integrantes contribuam para o fundo comum responsável pela entrega dos bens.

Ao nomear um devedor solidário, a documentação pedida é a mesma nas etapas iniciais.

Caso não tenha sido aprovado em todas as etapas de documentação e não consiga apresentar um devedor solidário, a contemplação pode ser cancelada por parte da administradora. Nesse caso, sua cota não é cancelada. Você pode continuar pagando as mensalidades e participar dos sorteios mensais, mas só poderá ter acesso à carta em um momento posterior.

Nesse caso, o melhor a se fazer é vender sua cota.

Como vender minha cota para a ConsorcioCred

Vender seu consórcio para a ConsorcioCred é extremamente seguro. Somos uma empresa com 100% de satisfação. Nosso histórico é considerável.

Somos a empresa que compra cotas de consórcio melhor avaliada do Google e em mais de 19 anos de CNPJ, com milhares de clientes atendidos, nunca tivemos nenhuma reclamação no site do Reclame Aqui.

Na hora de vender sua cota de consórcio, o mais importante é saber quem está por trás daquela empresa com que você está negociando. Por isso digo com tranquilidade que o meio mais seguro de vender um consórcio é através da consultoria e análise da ConsorcioCred.

Caso queira ter uma avaliação da sua cota de consórcio contemplada, não contemplada, cancelada ou com as parcelas em atraso, fique tranquilo, basta entrar na página “vender consórcio” e preencher o formulário, em pouquíssimo tempo a ConsorcioCred irá entrar em contato com você com a melhor avaliação da sua cota de consórcio.

Banco Central promove alta de 1,5% na Selic e promete o mesmo aumento para próxima reunião

Estamos no maior patamar da taxa de juros desde 2017. A elevação de 1,5 ponto percentual de uma só vez é a maior desde dezembro de 2002, quando a Selic subiu 3 pontos percentuais.

A situação da taxa selic é completamente incerta no pais. O BC diz ver sinais de uma inflação persistente e por isso, sinaliza que pode voltar a elevar a Selic em 1,5 ponto em dezembro.

A recente tentativa de furar o teto de gastos promovida pelo governo federal pode gerar movimentos inflacionários ainda maiores, o que reflete diretamente no patamar da taxa de juros. A maior parte dos especialistas apostava em aumento de 1,25 ponto percentual – o que levaria a Selic para 7,5%, porem, a instabilidade econômica vivida pelo Brasil exigiu uma medida mais drástica do BC através de um aumento maior.

O que justifica essa alta?

Segundo o Copom, as elevadas projeções de inflação justificam a elevação da taxa Selic. O comitê trabalha com um cenário de aumento da Selic para 8,75% em 2021 e para 9,75% durante 2022, terminando o ano em 9,50%. A redução na taxa ocorreria só em 2023, para 7% ao ano.

Somado a isso o Copom diz antever que na próxima reunião, em dezembro, fará outra elevação de 1,5 ponto percentual na taxa Selic, uma vez que pede atenção para o descontrole do teto de gastos, que provocaram uma deterioração no balanço de riscos e um aumento na incerteza da economia.

A alta pode ser ainda maior que o estipulado?

Nós da ConsorcioCred acreditamos que sim. Nos últimos encontros do Copom deste ano, a elevação dos juros veio sendo cada vez maior do que o prometido, gradativamente. Para este mês, havia uma indicação do BC de que o ritmo dos meses anteriores, de 1 ponto percentual, seria mantido, o que não aconteceu.

O principal instrumento do Banco Central para conter a inflação é a taxa básica de juros.

Normalmente, quando a inflação está alta, o BC eleva a Selic, e a reduz quando as estimativas para a inflação estão em linha com as metas predeterminadas. O BC já está olhando para a meta de inflação de 2022 para definir os juros.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do país, em 12 meses, atingiu o patamar de 10,25%, a meta é de 3,75%.

Consequências do aumento da Selic

A elevação da taxa de juros, o aumento do juro básico da economia, já está resultando em taxas bancárias mais elevadas e a tendência é de que novos aumentos também sejam repassados aos clientes. Recentemente já divulgamos aqui em nosso blog que todos os grandes bancos já elevaram sua taxa mínima de juros para o financiamento imobiliário.

Dessa forma, com os juros altos, o ritmo de crescimento da economia do país desacelera.

Consórcio pode ajudar mais ainda a economia do país

Com os empréstimos mais caros devido a alta dos juros, a economia do país fica em lento ritmo de crescimento, pois as pessoas tem menos recursos disponíveis.

Mas existe um produto que é uma opção de crédito sem juros, logo isenta das variações na taxa Selic. Esse produto é o consórcio.

Cada produto tem suas especificidades, basta você entender o que é melhor para você dentro da sua realidade. Se for considerar o valor final pago na operação de crédito, o que é um fator a se analisar em qualquer ocasião, o consórcio é a opção mais atrativa. A desvantagem é que com ele você não consegue o bem de imediato e precisa esperar a contemplação.

Esse ano, devido ao aumento que vem sendo estipulado na taxa Selic, a atratividade do consórcio deve se tornar ainda mais gritante e notável devido as recentes altas na taxa de juros do financiamento imobiliário. O consórcio, por sua vez, não tem juros, tornando a operação mais barata e possibilitando que as pessoas consigam realizar seus sonhos com custo baixo.

Crédito imobiliário é com a ConsorcioCred

No consórcio, onde não existe a cobrança de juros, apenas de taxas administrativas, o consorciado paga as mensalidades sem sentir impacto no orçamento e preserva sua reserva para qualquer emergência que venha a ocorrer futuramente, uma vez que se planejou para este investimento. Sem contar que comprar um imóvel através de consórcio é bem mais fácil do que em um financiamento.

Com um consórcio novo de imóveis, você com certeza irá pagar o menor valor por aquele bem no final daquela operação de crédito, porém, terá que esperar ser contemplado para adquirir o bem.

Já com o consórcio já contemplado, onde poderá faturar o bem de imediato, mas terá que ter uma entrada de aproximadamente 30% do valor do crédito disponível, pagando um ágio na carta, mas não dependendo da sorte ou do poder de lance para conseguir a contemplação e assim ter direito a usufruir da carta de crédito, pagando um valor de prestação baixo e podendo escolher entre uma casa residencial, casa de veraneio, apartamento, terreno, construção, reforma ou imóvel comercial.A ConsorcioCred é uma empresa idônea e especializada na venda de consórcios e cartas de crédito contempladas que vem realizando o sonho de milhares de brasileiros com competência e responsabilidade.

Escolha aqui a carta de crédito contemplada para a compra do seu imóvel de maneira rápida, fácil e segura! Ou se preferir, realize o seu sonho ou projeto adquirindo um consórcio novo da Porto Seguro e pague o menor valor no final da operação de crédito:

Para mais informações, entre em contato conosco e fale com um de nossos especialistas em consorcio, eles podem te ajuda a decidir.

Entre em contato pelo Whatsapp

Qual a melhor Administradora de consórcio no Reclame Aqui?

Esse texto é para você que pretende adquirir uma casa ou carro através do consórcio, mas, por ser um produto que exige alto investimento financeiro, tem receio quanto a segurança que a Administradora proporciona.

Por isso, nós da ConsorcioCred, que somos uma consultora especializada em consórcio e já fomos consorciados de centenas de Administradoras, preparamos para você um ranking de qual a melhor Administradora de consórcio do Brasil baseada nas informações que os próprios cliente divulgaram no Reclame Aqui.

Saber quais são os melhores consórcios do Brasil para optar por um deles nem sempre é uma tarefa fácil. Para te ajudar nessa questão fizemos uma pesquisa das empresas que se destacam.

Como o ranking funciona?

Recentemente explicamos o funcionamento do Ranking de Reclamações contra as administradoras de consórcio, que é divulgado pelo Banco Central.

Para criar o nosso ranking, utilizamos as notas de avaliação do site Reclame Aqui.

Nele é possível encontrar registros de diversas Administradoras de consórcio, e assim, verificar qual a nota atribuída a cada uma delas de acordo com a maneira que os casos são resolvidos e manifestações de satisfação com a resolução dos casos dos clientes.

Para fazer o ranking consideramos as administradoras das quais fazemos a analise de compra em nosso site na página “Vender Consórcio“.

Ficaram de fora apenas aquelas que nos últimos 6 meses não possuem nenhum índice de reclamação, seja ele positivo ou negativo.

Para saber se uma Administradora é confiável, você pode conferir tanto no Reclame Aqui quanto no Banco Central, mas uma possibilidade também segura é pedir a assessoria de profissionais com nós da ConsorcioCred.

Confira agora a descrição dos 10 primeiros colocados considerando o índice de Reclamações no Reclame Aqui dos últimos 6 meses:

1º. Consórcio Magazine Luiza

O consórcio Magalu obteve a nota de 9.2/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a primeira posição do ranking.

No período citado foram registradas 173 reclamações, sendo que 172 delas foram respondidas.

Assim, 93.5% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 88.8% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 9.27 das 107 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

2º. Consórcio Itaú/Fiat

O consórcio Itaú obteve a nota de 8.8/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a segunda posição do ranking.

No período citado foram registradas 298 reclamações, sendo que 270 delas foram respondidas.

Assim, 92.2% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 80.8% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 8,74 das 169 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

3º. Consórcio Disal

O consórcio Disal obteve a nota de 8.7/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a terceira posição do ranking.

No período citado foram registradas 1001 reclamações, sendo que 968 delas foram respondidas.

Assim, 90,7% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 71,8% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 8.62 das 437 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

4º. Consórcio Yamaha

O consórcio Yamaha obteve a nota de 8.6/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a quarta posição do ranking.

No período citado foram registradas 213 reclamações, sendo que 100% delas foram respondidas.

Assim, 90,9% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 70,7% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 8.07 das 99 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

5º. Agibank

O consórcio Agibank obteve a nota de 8.5/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a quinta posição do ranking.

No período citado foram registradas 2268 reclamações, sendo que 2267 delas foram respondidas.

Assim, 91,3% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 71,9% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 7,86 das 752 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

6º. Rodobens

O consórcio Rodobens obteve a nota de 8.1/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a sexta posição do ranking.

No período citado foram registradas 270 reclamações, sendo que 264 delas foram respondidas.

Assim, 89,4% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 56,6% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 7,82 das 113 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

7º. Consórcio Honda

O consórcio Honda obteve a nota de 8.0/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a sétima posição do ranking.

No período citado foram registradas 2515 reclamações, sendo que 2493 delas foram respondidas.

Assim, 82,3% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 68,6% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 7,31 das 673 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

8º. Primo Rossi

O consórcio Primo Rossi obteve a nota de 7,5/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a oitava posição do ranking.

No período citado foram registradas 29 reclamações, sendo que 100% delas foram respondidas.

Assim, 70,6% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 70,6% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 6,53 das 17 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

9º. GMAC

O consórcio GMAC obteve a nota de 7,5/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a nona posição do ranking, empatado com a Primo Rossi.

No período citado foram registradas 649 reclamações, sendo que 647 delas foram respondidas.

Assim, 82,8% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 42,5% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 7,13 das 240 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

10º. Porto Seguro

O consórcio Porto Seguro obteve a nota de 7,3/10 segundo avaliação do site RA, configurando assim a décima posição do ranking.

No período citado foram registradas 2569 reclamações, sendo que 2535 delas foram respondidas.

Assim, 76,7% dos casos foram solucionados dentre as reclamações.

Além disso, 60,6% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa. 

O consumidor atribuiu média de 5,98 das 875 avaliações que recebeu dos clientes que registraram uma reclamação.

O que esse ranking quer dizer?

Esse ranking não está apontando que uma Administradora é melhor ou pior que a outra. Afinal, o índice de reclamações do reclame aqui aponta o grau de solução dos problemas, e a melhor Administradora será aquela que não proporciona problema algum ao seu cliente, não tendo nem mesmo reclamações suficientes para se formar um índice.

Quer conferir a lista completa? Veja a seguir:

Quanto e quando vou receber pelo meu consórcio cancelado?

Se você tem uma cota cancelada e está aguardando o recebimento dos valores que você pagou, mas não tem certeza de quando vai receber esse dinheiro, esse artigo foi feito para você.

Grande parte das duvidas dos consorciados que cancelaram um consórcio e estam para receber esse valor de volta, tem valores a serem devolvidos do consórcio, as pessoas tem dúvida se vão pagar tudo que pegaram e quando vão pegar.

Outras pessoas já receberam o valor de volta mas ficam assustadas por terem recebido muito menos do que já pagaram, cogitando até mesmo contratar advogados e mexer uma causa na justiça contra a Administradora.

O primeiro ponto que deve ser levantado é , o que é que o consorciado recebe de volta caso ele cancele a cota?

Você pode cancelar sua cota pelo motivo que for e assim parar de pagar o restante das parcelas da sua cota não contemplada. Isso somente não é possível no caso de você já ter sido contemplado. Pode acontecer de, se a cota estiver contemplado, mas o bem não tiver sido faturado, pode haver uma descontemplação por falta de pagamento, que significa o cancelamento automático da cota.

Quando a cota é contemplada via sorteio, não tem como haver descontemplação. Muitos casos as pessoas estão pagando e tem dificuldade financeira em algum momento por perceberem que não vão conseguir arcar com os custos restantes do saldo devedor e então são canceladas.

O que eu tenho direito de resgatar?

Você tem o direito de resgatar o fundo comum. Você não vai resgatar todo o valor que você investiu a não ser que do fundo comum exista um rendimento. Quando você faz um consórcio a sua parcela ela é composta majoritariamente por 3 itens: fundo comum, taxa de Administração e fundo de reserva.

Quando existe um cancelamento o consorciado tem direito somente ao fundo comum. Se você contratou um consórcio de 100 mil, onde a taxa é de 20% e o custo final do consórcio vai dar 120 mil reais. Se você pagou 5 parcelas que somadas dão 10 mil reais. Nesses 10 mil reais, se a taxa de adm for 20%, teoricamente seria 2 mil reais de taxa administrativa e 8 mil reais de fundo comum.

No consórcio existe uma taxa de administração antecipada, onde você paga uma taxa de adesão na qual está incluso parte da taxa de administração. Nesse exemplo dado a taxa de administração antecipada, inclusa no valor da taxa de adesão ou nas parcelas iniciais, também serão descontadas.

Nesse exemplo, supondo que o cliente pagou 10 mil reais com taxa de 20%, 8 mil é valor de fundo e 2 mil é taxa, só que não. Muitas vezes a taxa de Administração pode estar antecipada nas parcelas iniciais, e esse valor também será descontado.

Além disso, as administradoras ainda aplicam as multas de quebra de contrato, que variam de instituição para instituição. Na maioria das administradoras essa taxa de cancelamento gira em torno dos 20%.

Em muitos casos, principalmente nas administradoras de más qualidade, o fundo comum é muito pequeno nas primeiras parcelas, com casos onde o cliente pagou 20 mil reais e o fundo comum é somente 3 mil reais, ainda com desconto de multa. Isso só ocorre nas piores administradoras do mercado, nas melhores isso não acontece.

Mesmo assim, o cancelamento precoce nas primeiras parcelas com certeza vai criar uma devolução entre 50% ou até menos daquilo que foi pago. Quando o consorciado já pagou um maior número de parcelas, mesmo que exista maior taxa de administração no inicio do consórcio, o seu fundo comum também será bem maior.

Quando uma cota é cancelada nas primeiras parcelas, você consorciado deve estar ciente de que provavelmente irá pegar pouco do seu dinheiro de volta. Quando você paga aproximadamente um terço daquele consórcio, vai pegar entre 40% e 50% do seu dinheiro de volta.

Quando um consorciado pagou um maior número de parcelas, o seu fundo comum será maior, dessa forma, você irá receber mais. Normalmente, se você já pagou dois terços do consórcio, você tem grandes chances de pegar mais que 50%, talvez até 60% do que você já pagou.

Quando eu tenho direito a resgatar?

Agora que você ja sabe o quanto vai receber no caso de cancelar seu consórcio, resta saber quando. Esse recebimento não será imediato. Mesmo após cancelar, você ainda terá que aguardar um longo prazo para receber seu dinheiro de volta. Esse prazo vai variar de grupo para grupo, uma vez que o pagamento dos valores devidos pela administradora ao consorciado cancelado serão pagos somente num prazo de aproximadamente 30 dias após o término do grupo.

Desta forma, ao desistir da sua cota, você irá perder grande parte do valor que já pagou e além disso tera de esperar, como acontece na maioria dos casos, anos para ter seu dinheiro de volta.

O prazo para devolução das quantias pagas ao consumidor que desistir do consórcio é de até 30 (trinta) dias após o encerramento do grupo.

Aqui na ConsorcioCred defendemos a tese de que as parcelas deveriam ser pagas imediatamente, ou seja, sem obrigar ao consumidor a espera do término do grupo. A justificativa é de que a Administradora pode revender a cota do consorciado desistente de forma imediata, portanto, é injusto impor ao consumidor a espera do término do grupo.

A única forma possível de se conseguir ter o fundo comum antes do término do grupo após o cancelamento é sendo sorteado em alguma das assembleias mensais como cota cancelada.

Como ter meu dinheiro sem ter que esperar?

Até o momento você já viu que cancelar a sua cota pode não ser uma opção favorável já que um longo prazo terá de ser aguardado para ter o dinheiro de volta e em grande parte das vezes é recuperado uma pequena parcela do total que já foi pago.

Assim, antes de optar pelo cancelamento, vale a pena considerar alguma outras opções que de certo serão mais vantajosas. A primeira delas é tentar diminuir o valor do crédito. Dessa forma, o valor das parcelas mensais caíra, tornando seu preço mais acessível, e assim, quem sabe, possibilitando que você mantenha sua cota ativa regular.

Agora, se não é possível diminuir o valor do crédito, ou mesmo que com uma parcela menor sua cota ainda esteja atrapalhando de maneira significativa sua renda mensal, nós temos uma solução imediata para você, que é realizar a venda do seu consórcio para uma empresa segura e responsável, como a ConsorcioCred por exemplo!

Qual a vantagem de vender meu consórcio?

Vendendo o seu consórcio é possível recuperar parte considerável do valor investido à vista! Isso mesmo, é uma opção de se ter liquidez imediata onde além de se livrar do valor mensal das parcelas que vem pesando no seu orçamento você recebe dinheiro de forma praticamente imediata.

A quantidade que você recebe pela venda do seu consórcio não é muito diferente do que você receberia com o cancelamento. A lógica é parecida, quanto mais pago, mais você irá receber percentualmente em relação ao que você já pagou. Quanto menos pago, menos você receberá na oferta.

No caso de querer vender uma cota já contemplada, o processo se inverte, quanto menos pago, mais você recebe. Ou seja, sua cota é mais valorizada se for contemplada nas primeiras parcelas, sendo possível de se conseguir um lucro considerável na hora da venda desse consórcio.

Vendi minha cota, quando recebo?

Qual o tempo que eu consigo receber o dinheiro quando eu for vender minha cota de consórcio? Esse tempo varia de acordo com cada Administradora, já que cada uma tem um processo de transferência.

Nas Administradoras que são mais ágeis na análise de cadastro e na transferência da cota, é possível que você receba de maneira mais rápida, como no caso da Porto Seguro, por exemplo. Ela consegue fazer a análise de cadastro de maneira digital, já mandar o termo de transferência para assinatura digital, uma vez que o termo assinado a transferência já é efetivada para o novo titular.

Dessa forma, o concessionário já consegue receber o dinheiro da venda do consórcio de maneira rápida. O prazo médio de pagamento na ConsorcioCred gira em torno de 10 dias.

Porque pedir ajuda para a ConsorcioCred?

Na hora de fazer um negócio com qualquer empresa, é preciso pesquisar se é seguro seguir adiante naquela negociação. Para isso, é preciso verificar a idoneidade daquela empresa através de algumas buscas na internet.

Primeiro é importante buscar se aquela empresa possui CNPJ no site. Depois, verificar através das redes sociais se existem reclamações de clientes que já fecharam negócio. Outras dicas importantes são olhar o índice de reclamações daquela empresa no Reclame Aqui e a nota da empresa no Google Meu Negócio.

Aqui na ConsorcioCred temos nosso CNPJ exposto em nosso site, um CNPJ de mais de 19 anos de história. Além disso, em nosso site e em nossas redes sociais é possível encontrar o depoimento de centenas de clientes satisfeitos após venderem seu consórcio para a ConsorcioCred.

Para aqueles que não se sentem a vontade em fazer uma venda pela internet, temos escritório físico localizado em São Paulo que está aberto a visitas. Mas não se preocupem, estamos dispostos a ir até você em qualquer lugar do Brasil!

Quais são as melhores Administradoras de consórcio do Brasil segundo o BaCen?

Você já deve saber que o consórcio é uma forma altamente eficaz e econômica de alcançar um objetivo com a segurança financeira necessária para investir qualquer dinheiro. Porém, quando somo novatos em um assunto, ficamos sujeitos a riscos que podem prejudicar a realização de um sonho. E com um consórcio é assim também.

Se você não quer ter nenhum imprevisto na contratação do seu consórcio e no faturamento do seu bem após a contemplação, antes de fazer qualquer negócio, pesquise muito. A importância de pesquisar bem é crucial para que assim você consiga saber: Qual a Administradora de consórcio mais confiável para me ajudar na realização do meu sonho? Quais são as Administradoras de consórcio que eu não devo confiar? Qual a melhor Administradora de consórcio, e como eu descubro essa informação?

Hoje no mercado existem diversas Administradoras no mercado, mais de 200. Algumas delas possuem excelente reputação, já outras nem tanto. O que te da a segurança na hora que você faz a contratação de uma cota? Um indexador claro é o índice de Reclamação do Banco Central, que será explicado nesse texto.

Ranking de Reclamações do Banco Central

O ranking BaCen é um índice de reclamações feito pelo Banco Central do Brasil, que é quem supervisiona as outras instituições financeiras do país. Esse ranking é divulgado trimestralmente e faz referencia a cada um dos quatro trimestres de cada ano.

Como é formado esse ranking? A classificação é determinada por um índice que considera todas as reclamações registradas por clientes no Banco Central. Mas só entram na conta aquelas reclamações que sejam consideradas procedentes, onde a instituição financeira realizou um descumprimento da regulamentação prevista em contrato.

Além disso, é considerado também o número de clientes que cada banco possui. Pois quanto mais clientes, maior a possibilidade de reclamações. Desta forma, é realizada uma média proporcional ao número de reclamações e o número de clientes.

Incluído no ranking de instituições financeiras, divulgado trimestralmente, está também o ranking de Administradoras de consórcios, divulgado semestralmente, ao lado de mais instituições.

Quem participa do ranking?

  • bancos comerciais,
  • bancos múltiplos
  • bancos cooperativos
  • bancos de investimento
  • filiais de bancos comerciais estrangeiros
  • caixas econômicas, sociedades de crédito
  • financiamento e investimento (SCFI)
  • administradoras de consórcio.

(FONTE: Banco Central)

Como o ranking é dividido?

O ranking é dividido em duas categorias.

Ranking de bancos e financeiras

Contemplando bancos comerciais, bancos múltiplos com carteira comercial, caixas econômicas e sociedades de crédito financiamento e investimento (SCFI), o ranking de bancos e financeiras é divulgado trimestralmente, sendo apresentado em duas listagens: Top 10 maiores Bancos e Financeiras em número de clientes e Demais Bancos e Financeira com um menor número de clientes.

A última listagem (Demais Bancos e Financeiras) é composta pelas instituições menores, enquanto o primeiro pelas maiores.

Ranking de administradoras de consórcio.

O ranking de administradoras de consórcio é divulgado com periodicidade semestral e inclui todas as administradoras de consórcio que tenham três ou mais reclamações reguladas procedentes encerradas no semestre de referência. A partir dele é possível saber quais administradoras não cumpriram no último semestre as regras previstas dentro do sistema de consórcios.

Ranking de Reclamações das Top 10 Bancos e Financeiras segundo o Banco Central no 2º Trimestre/2021

O Banco PAN, Inter e Caixa Econômica Federal, lideram o Ranking de Reclamações do Banco Central em 2021. Aproveite para conferir a lista completa nesta categoria:

Fonte: Banco Central

Ranking de Reclamações dos Bancos e financeiras com menor número de clientes 2º trimestre/2021

Esse é o ranking dos bancos e financeiras com menor número de clientes. Embora sejam classificados como “menores”, anualmente movimentam grandes quantias de dinheiro. Entre eles, os que lideram o índice de reclamações estão O Banco Master, Daycoval e Facta Financeira. Confira aqui a lista completa:

Fonte: Banco Central

Administradoras de Consórcio 1º semestre/2021

O Ranking de Reclamações do Banco Central das Administradoras de Consórcio é atualizado semestralmente. Atualmente as que tiveram o pior resultado no ano são: Reserva, Jockey e CNK. Veja a seguir as informações completas do primeiro semestre deste ano:

Fonte: Banco Central

Quais as outras formas de escolher a melhor Administradora?

Para conseguir escolher a melhor Administradora de consórcio na hora de ir atrás dos seus objetivos é preciso, como foi dito, pesquisar no Banco Central. Mas esse não é o único jeito de saber quais são as administradoras de consórcio não confiáveis, você pode conseguir essa informação de outras duas maneiras bem efetivas.

A primeira delas é fazendo uma consulta diretamente no site do Reclame Aqui. Lá é possível encontrar registros de diferentes empresas, como o consórcio Honda, consórcio Volkswagen, Porto Seguro, Itaú, dentre outros, e verificar qual nota é atribuída a cada uma delas de acordo com a maneira que os casos são resolvidos e manifestações dos próprios clientes.

Mas, se mesmo através do ranking no BaCen e do site Reclame Aqui você ainda não tiver encontrado a segurança que espera na hora de contratar um consórcio, a ConsorcioCred pode te ajudar. Somos uma consultoria especializada em crédito com consórcio e ao longo de mais de 19 anos de história já fomos consorciados de mais de centenas de administradoras. Com base na nossa experiência sabemos dizer com precisão e clareza quais são as melhores administradoras de consórcio do mercado.

Quer ter uma consultoria especializada por quem mais entende do assunto? Acesse o site da ConsorcioCred ou entre em contato agora mesmo via Whatsapp.

Reajuste do consórcio de imóveis na Porto Seguro

A Porto Seguro anunciou recentemente uma alteração no índice de reajuste para grupos novos de imóvel formados a partir do dia 23 de agosto de 2021.

Para os grupos de consórcio de imóvel abertos para comercialização a partir do dia 23/08/2021, o reajuste do crédito contratado será com base na média simples entre o INCC anual e o IPCA anual.

É uma noticia urgente e de extrema importância, pois vem com o fim de corrigir essa distorção que o INCC teve nos últimos meses de 2021 na casa dos 17% ao ano de variação. Parabéns a Porto por agir com prontidão e extrema eficiência a fim de promover melhorias voltadas ao bem estar do consorciado.

O INCC atual, segundo divulgação mais recente, está praticamente em 17% ao ano.

Qual o impacto que esse índice tem dentro do mundo de consórcios e como usar o INCC da melhor forma possível para não ter prejuízo?

Entenda o que é o INCC

O INCC, Índice Nacional de Custo da Construção, é um índice que foi elaborado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). Seu objetivo é analisar a variação dos preços e gastos dentro do segmento de materiais de construção.

A análise leva em consideração os custos dos equipamentos, materiais, mão de obra e serviços utilizados na construção.Geralmente, ele é cobrado para corrigir os preços nos contratos na compra de imóveis, enquanto uma obra ainda está sendo construída.

Sendo dessa forma, o INCC é aplicado para corrigir os preços nos consórcios de imóveis, uma vez que esse índice mede a variação dos custos referentes à construção de moradias no país.

Atualmente o INCC acumulado dos últimos 12 meses está na casa dos 17%.

Qual o impacto do INCC alto no mundo dos consórcios?

Nesse momento, o INCC está em um índice completamente elevado. A alguns meses divulgamos em um posto blog aqui na ConsorcioCred como utilizar o INCC alto a seu favor dentro do consórcio, explicando aquilo que chamamos de dicas de ouro da ConsorcioCred em relação ao INCC.

Porem algo que vem incomodando muito os consorciados do Brasil é o reajuste para aquelas pessoas que já foram contempladas. Realmente a questão do INCC alto nesse momento em grande parte desses casos vai ser uma desvantagem, uma vez que quando estiver já contemplado as parcelas serão ajustadas mas o valor do crédito não.

A dica que a ConsorcioCred da nesses casos é que, quando for possível, sempre buscar a contemplação após o aniversário da cota, e não antes, já que o reajuste ocorre após o aniversário, dessa forma você vai ter um ganho expressivo no crédito para um aumento de valor quase inexpressivo nas parcelas mensais.

Agora, se você tem uma cota que já está contemplada, a dica que podemos te dar caso vá fazer a antecipação de algum valor do saldo devedor é sempre fazer antes do aniversário da cota, para essa amortização ser feita com o valor antigo e o reajuste ocorrer sobre um saldo devedor menor.

Dessa forma, você vai dever menos no final.

É normal o INCC nesse patamar de valor?

Vale ressaltar que o INCC nos valores astronômicos de hoje é um fenômeno novo. Até pouco tempo atrás ele se encontrava numa casa de valor muito inferior.

O que gostaríamos de colocar é que esse é um cenário completamente atípico, fora do comum, e essas taxas a longo prazo tendem a cair. Paralelamente a isso, por mais que o INCC seja prejudicial a você que já foi contemplado, é uma maneira de compensar aqueles que ainda não foram, que continuam pagando mensalmente as parcelas e não tiveram a oportunidade de faturar o bem ainda, diferente daqueles que já foram contemplados.

O INCC está alto, mas o seu imóvel pronto também valoriza!

Outra forma de analise é de que, assim como ocorre com o reajuste do INCC a valorização da cota que ainda não foi contemplada, ocorre também com o tempo uma alta valorização do setor imobiliário.

O seu imóvel pronto em questão de 1 ano, vale muito mais do que valia antes.

O detalhe a ser observado é que mesmo com o INCC alto, o índice IGPM se encontra ainda maior, dessa forma o reajuste do aluguel está saindo mais caro que o reajuste das parcelas do consórcio! Cabe colocar na ponta do papel e estudar na calculadora qual o melhor cenário dentro de cada individualidade, uma vez que todas as taxas relacionadas a bens de consumo nos dias atuais estão com os índices altamente elevados.

Mudança no reajuste da Porto é positiva

O INCC tem sido uma questão muito polêmica no consórcio, e o momento depois da contemplação, como já foi dito, tem assustado os consorciados. O INCC acaba onerando seu saldo devedor, fazendo com que muitos consorciados fiquem indignados após a contemplação. Esse aumento veio por causa da pandemia e não tem como o índice passar por um patamar tão elevado, uma vez que isso pode trazer prejuízos para o setor imobiliário em geral.

Desse forma, a mudança na Porto Seguro vem em momento essencial como forma de buscar um maior equilíbrio dentro do seguimento de crédito imobiliário que vem sendo ameaçado pelo crescente do INCC.

Como a ConsorcioCred pode te ajudar?

A ConsorcioCred é uma empresa altamente especializada dentro do seguimento de consórcios, se tornando a maior especialista do Brasil para responder qualquer dúvida sobre o assunto.

Em 19 anos de história já foram mais de 1000 consorciados que tiveram a ajuda da ConsorcioCred na hora de escolher qual opção de crédito é a melhor para você. Em todo esse tempo, nunca tivemos nenhuma avaliação negativa no Reclame Aqui e nem mesmo críticas em nossas redes sociais.

Quer ter acesso às notícias mais quentes do mundo do mercado com um olhar sincero e inteligente? Basta entrar aqui e conhecer nosso blog!

Acompanhe também as novidades e conteúdos da ConsorcioCRED pelo Instagram!

Para mais informações e dúvidas, entre em contato conosco e fale com um de nossos especialistas em consórcio.

Ligue agora: (11) 3105-3500 ou entre em contato pelo Whatsapp.